Viagem para América do Sul – Bariloche

Destino: Bariloche

Prepare-se para as aventuras que esse destino lhe reserva.

Seu destino escolhido está dentro de uma viagem para América do Sul? Então você chegou no lugar certo!
Bariloche, está localizada às margens do Lago Huapi, ou seja, faz, parte do lado norte da Patagônia, Argentina. Fica a 893 m de altitude acima do nível do mar, junto à Cordilheira dos Andes, na fronteira do Chile. Além disso, é um destino de neve na América do Sul.

O que você encontrará em Bariloche?

É possível conhecê-la dentro de 4 a 5 dias explorando a cidade. Conhecendo a cultura local, sua gastronomia ímpar e fazendo diversos passeios sempre em contato com a natureza. Impossível não se apaixonar pelas paisagens lindas, montanhas e lagos deslumbrantes.

Espanhol, é o idioma falado, a cidade já está acostumada com os turistas brasileiros, portanto, não se preocupe.

Quando ir para Bariloche?

É bastante procurada pelos turistas na temporada de inverno. Porém, poucos sabem, que a maioria dos passeios/atividades ocorrem o ano todo! Não tem diferença de fuso com o horário de Brasília.

Como chegar de avião ou de carro em Bariloche?

Como chegar em Bariloche, é o que todos querem saber? Fizemos um apanhado de dicas para você tirar o maior proveito de sua viagem.

Avião: Diversas companhias aéreas operam voos da cidade Buenos Aires para Bariloche. Pegando uma conexão do Brasil para Buenos Aires e de Buenos Aires para Bariloche.

Carro: Sabendo que dará uma viagem de não menos que 18 horas.
O trajeto mais rápido é pela via RN237 (1578 km) ou via RN5 (1576 km), os dois com pedágios.
Antes de iniciar sua viagem, faça um roteiro para que tudo sai do jeito que você imaginar.
O viajante tem também a opção de contratar um transfer ou de alugar um carro.

Quais documentos levar para Bariloche?

A cidade de Bariloche está dentro do país da Argentina, então os brasileiros que viajam a turismo não precisam de visto ou passaporte. Isso se dá pela Bandeira Mercosul. É necessário apenas a Carteira de Identidade (RG) dentro da validade e com foto reconhecível.

Entenda o clima de Bariloche.

Para entender o clima de Bariloche, basta entender que a cidade está na América do Sul. Podemos nos basear nas estações do Brasil.

A melhor estação de ano para visitar Bariloche é você que irá decidir. Se você prefere uma temperatura mais agradável, gosta de curtir a natureza, o melhor é ir no verão. Agora se você quer curtir a neve, o ideal é visitar na temporada de inverno (junho a setembro).

O que fazer em Bariloche?

Estando em Bariloche, você terá um mundo de opções para decidir qual passeio você poderá fazer.

Abaixo relacionamos os melhores e imperdíveis passeios em Bariloche.

Passeio em Passeio em Bariloche: : Circuito Chico — Bariloche

A excursão Circuito Chico começa em San Carlos de Bariloche. Percorreremos 60 quilômetros de interessante variedade de pontos na costa do Lago Nahuel Huapi. A 8 km de distância encontramos com a “Playa Bonita” de onde a ilha Huemul pode ser vista. Dez quilômetros depois chegamos ao Cerro Campanário, que tem um teleférico para chegar a seus 1050 metros de altura. Do seu topo, você terá a imensidão dos lagos Nahuel Huapi e Perito Moreno. A lagoa El Trebol, penínsulas de San Pedro e Llao Llao, Ilha Victoria. Os montes Otto, López, Goye e Catedral e Bariloche.

O passeio continua até o imponente Hotel Llao Llao e a bela Capela San Eduardo, joias arquitetônicas da região. Aí também encontramos o Puerto Pañuelo de onde partem os barcos para Isla Victoria e Bosque de Arrayanes. Mais adiante são observados campos de golfe, a ponte Angostura sobre o rio de mesmo nome, que liga os lagos Moreno e Nahuel Huapi e depois Lopez Bay. Ao deixar a baía para trás, há um Ponto Panorâmico: uma varanda natural da qual você pode ver o Lago Moreno e a península Llao Llao. Retomando o circuito, cruzamos a ponte Lago Moreno, contornamos a lagoa El Trébol e logo nos deparamos com a Avenida Bustillo, Quilômetro 18. Finalmente voltamos para a cidade de Bariloche.

O que fazer em Bariloche: Puerto Blest y Cascada de Los Cantaros

Puerto Blest y Cascada de Los Cantaros

A excursão Circuito Chico começa em San Carlos de Bariloche. Percorreremos 60 quilômetros de interessante variedade de pontos na costa do Lago Nahuel Huapi. A 8 km de distância encontramos com a “Playa Bonita” de onde a ilha Huemul pode ser vista. Dez quilômetros depois chegamos ao Cerro Campanário, que tem um teleférico para chegar a seus 1050 metros de altura. Do seu topo, você terá a imensidão dos lagos Nahuel Huapi e Perito Moreno. A lagoa El Trebol, penínsulas de San Pedro e Llao Llao, Ilha Victoria. Os montes Otto, López, Goye e Catedral e Bariloche.

O passeio continua até o imponente Hotel Llao Llao e a bela Capela San Eduardo, joias arquitetônicas da região. Aí também encontramos o Puerto Pañuelo de onde partem os barcos para Isla Victoria e Bosque de Arrayanes. Mais adiante são observados campos de golfe, a ponte Angostura sobre o rio de mesmo nome, que liga os lagos Moreno e Nahuel Huapi e depois Lopez Bay. Ao deixar a baía para trás, há um Ponto Panorâmico: uma varanda natural da qual você pode ver o Lago Moreno e a península Llao Llao. Retomando o circuito, cruzamos a ponte Lago Moreno, contornamos a lagoa El Trébol e logo nos deparamos com a Avenida Bustillo, Quilômetro 18. Finalmente voltamos para a cidade de Bariloche.

O que fazer em Bariloche: Cerro Tronador y Ventisquero Negro

Atravessaremos parte da margem do Lago Guttierrez e do Lago Mascardi e até chegar no final, uma estrada de cascalho, devidamente sinalizada. Para chegar ao Cerro Tronador, cruzaremos a ponte sobre o rio Manso e continuaremos rumo a Pampa Linda, um bom lugar para almoçar. Perto do final da estrada, passando pela floresta de coihues e lengas, veremos o Glaciar Manso, mais conhecido como Black Ventisquero. Um pouco mais adiante, a rota termina ao pé do cerro. Os três picos que o caracterizam são: Argentina, 3410 m., Internacional, 3554 m. e Chileno, de 3474 m. Se quisermos ir para a cachoeira Los Alerces temos que continuar ao longo da estrada principal, sem atravessar a ponte sobre o rio Manso. Vamos contornar o Lago Los Moscos e o Rio Manso até chegarmos ao Lago Hess. Ao atravessar o rio Roca, a estrada termina e é preciso andar 300 metros para alcançar um ponto de vista sobre a cachoeira imponente.

O que fazer em Bariloche: Cerro Tronador y Ventisquero Negro

Atravessaremos parte da margem do Lago Guttierrez e do Lago Mascardi e até chegar no final, uma estrada de cascalho, devidamente sinalizada. Para chegar ao Cerro Tronador, cruzaremos a ponte sobre o rio Manso e continuaremos rumo a Pampa Linda, um bom lugar para almoçar. Perto do final da estrada, passando pela floresta de coihues e lengas, veremos o Glaciar Manso, mais conhecido como Black Ventisquero. Um pouco mais adiante, a rota termina ao pé do cerro. Os três picos que o caracterizam são: Argentina, 3410 m., Internacional, 3554 m. e Chileno, de 3474 m. Se quisermos ir para a cachoeira Los Alerces temos que continuar ao longo da estrada principal, sem atravessar a ponte sobre o rio Manso. Vamos contornar o Lago Los Moscos e o Rio Manso até chegarmos ao Lago Hess. Ao atravessar o rio Roca, a estrada termina e é preciso andar 300 metros para alcançar um ponto de vista sobre a cachoeira imponente.

O que fazer em Bariloche: El Bolsón y Lago Puelo

Mostrar o destino mencionado

Contornando os lagos Gutiérrez, Mascardi e logo o rio Guillelmo, atravessaremos o “Pampa del Toro” e o “Cañadón de la Mosca”. Localizada no vale formado pela serra do Nevado Oeste e o monte Piltriquitrón ao leste.

O microclima ideal para a produção de frutas finas e lúpulo. Reúne em suas 300 bancas um mundo de artesãos e produtores da região. Produzindo cerâmica, lã, madeira, couro, metais, flores secas, doces e legumes frescos. Durante a nossa visita, percorreremos toda a feira regional. Mais tarde, finalmente, chegamos ao Lago Puelo, com águas verde-esmeralda, sendo este, o ponto de retorno a Bariloche.

O que fazer em Bariloche: Villa La Angostura y Cerro Bayo

Mostrar o destino mencionado

Partindo do hotel para o leste chegará ao rio Limay. Percorridos três quilômetros, encontraremos Villa La Angostura, cercado pelo árido, estepe patagônico e  por extensas fazendas até chegarmos a Huemul. Os bosques de ciprestes começam a aparecer lentamente para depois dar lugar à floresta úmida. Deixando para trás o braço Huemul e Bahía Manzano chegaremos a Villa la Angostura. Este lugar com características únicas está localizado na costa norte do Lago Nahuel Huapi. Visitaremos o porto, o El Mesidor, a lagoa Selva Triste e a capela La Asunción. Continuando a caminhada e retornando a Bariloche, você visitará o Cerro Bayo, centro de esqui de Villa La Angostura.

O que fazer em Bariloche: San Martin de los Andes

Mostrar o destino mencionado

Uma excursão de dia inteiro e de paisagens deslumbrantes. Partindo de Bariloche na Rota Nacional 237, seguiremos por 352 quilômetros através dos Parques Nacionais Nahuel Huapi e Lanín. Cruzaremos a extremidade leste do Lago Nahuel Huapi até o Rio Limay. Continuando pela Rota Nacional 231, o lago se estende até Villa La Angostura, onde é feita uma pequena pausa, para continuar a estrada até os 7 lagos. No encontro dos lagos Nahuel Huapí e Correntoso, você se encantarará vendo as trutas nadando nas cristalinas águas.

O retorno é feito através da Rota dos lagos Espejo, Correntoso, Escondido, Villarino, Falkner, Machónico e Lácar.

O que fazer em Bariloche: Cerro Catedral — Bariloche

Top 7 Estações de esqui na América do Sul

Começamos na Av. Bustillo a oeste da cidade de Bariloche. Depois de passar por Playa Bonita, viramos à esquerda na Virgen de la Nieves. Seguindo chegaremos à Villa del Catedral onde encontraremos todos os serviços para o visitante (hospedagem, restaurantes, confeitarias, etc)

Eleito o berço do esqui, Cerro Catedral está no centro das maiores atividades de montanha da América do Sul. Seu nome foi dado devido à semelhança dos seus picos de pedra que coroam o cume com as torres de uma catedral gótica. Para subir ao cume, os visitantes têm o cabo Carril, um transporte que percorre quase 3200 metros.

Artigos relacionados a Ski na América do Sul

Please follow and like us: